domingo, 15 de novembro de 2009

DOPING NO ESPORTE: TIPOS DE DROGAS MAIS USADAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS FISIOLÓGICAS

O aumento da competitividade em várias especialidades de esporte nos últimos anos tem proporcionado aos atletas a busca por outros recursos para aumentar seu rendimento como procedimentos nutricionais, mecânicos, psicológicos e farmacológicos (LIMA, 2003).

Dentre os procedimentos farmacológicos encontramos algumas substâncias caracterizadas como drogas. E estas substâncias são consideradas pelo COI (Comitê olímpico Internacional) como dopantes. Entre as mais usadas temos alguns grupos:

-Estimulantes: Neste grupo temos as Anfetaminas, que já foram as drogas mais utilizadas, mas perderam esta posição por serem facilmente detectadas atualmente. Elas são usadas para aumentar o estado de alerta e agressividade, suportar a fadiga e diminuir o apetite facilitando a perda de peso. Seu uso causa excitabilidade, insônia, taquicardia, depressão, prejuízo na percepção de calor, do esforço e do rendimento real, o que leva a um aumento do otimismo e ultrapassagem dos limites físicos, pois o atleta pode continuar competindo mesmo na presença de dor e lesão (op. cit.).

-Agentes anabólicos: Os anabolizantes são as drogas mais usadas no esporte moderno. Seus efeitos são aumento da força e hipertrofia muscular. São usadas por atletas que buscam melhorar seu rendimento em esportes com estas necessidades. As conseqüências de seu uso são alterações na função sexual, distúrbios hepáticos e cardíacos e aumento da agressividade. Em mulheres ainda pode ocorrer um processo de virilização ou acentuação de características masculinas (op. cit.).

-Diuréticos: São usadas para perda de água e peso, visando atingir a categoria de peso necessária em diversos esportes. São utilizadas também para acelerar a eliminação de resíduos de diversas drogas e superar a retenção de líquidos causadas pelos esteróides anabólicos. Seu uso causa desequilíbrios eletrolíticos, arritmias cardíacas e prejuízo no sistema de termoregulação (op. cit.).

-Analgésicos Narcóticos: Neste grupo encontramos a Diamorfina (heroína) e a Metadona, que são drogas utilizadas pelos atletas com o objetivo de continuar competindo após lesão, tirando a sensibilidade da dor. Seu uso pode levar à dependência tanto física quanto psicológica, depressão, náusea, vômitos e diarréia (op. cit.).

Cabe ao psicólogo do esporte fazer um acompanhamento dos atletas visando um esclarecimento quanto ao perigo do uso de drogas como também buscar formas de intervir quanto à situação que o levou ao seu uso. Bem como uma conscientização desde as categorias de base.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário